Crescer Rápido

Imprimir
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

TendênciasIdeias de negócios para crescer rápido.

Todo empreendedor sonha em ver seu negócio crescer. Os movimentos econômicos, a gestão e o planejamento podem fazer toda a diferença para que a ideia tenha um alto potencial. Uma pesquisa feita pelo IBISWorld, instituto de pesquisa americano, identificou quais são os mercados de mais rápido crescimento nos Estados Unidos.

 

O levantamento leva em consideração a receita anualizada desde 2008 e o desempenho esperado até 2018. Os negócios online se destacaram no estudo. As redes sociais e os smartphones vão influenciar muito este cenário, segundo os pesquisadores.  

 

Games para redes sociais

Os jogos para redes sociais já se provaram altamente viciantes para muitos usuários. Com o crescimento do número de smartphones, este mercado deve crescer 134,4%, segundo o estudo. Os pesquisadores projetam que o mercado tenha um crescimento de 16,9%, ao ano, nos próximos cinco anos.  

 

E-books

A explosão nas vendas de tablets e celulares impulsiona o mercado de livros digitais. Segundo os pesquisadores, as editoras de e-books aproveitam títulos que já existem e novas obras no formato digital para expandir. O crescimento deve ser de 88,3%, com receita em 2013 de quase 7 bilhões de dólares

 

Redes sociais

As redes sociais já são um fenômeno e o futuro parece continuar brilhante. Para os pesquisadores, sites como Facebook e Twitter encontrarão novas formas de ganhar dinheiro e continuarão crescendo em números de usuários. Só no Brasil, segundo o Ibope, são mais de 46 milhões de pessoas nas redes sociais. O crescimento anualizado da receita deve ser de 74,4%.

 

Venda de moda online

Sapatos e roupas devem conquistar de vez seu lugar na web nos próximos anos. O mercado de calçados tem crescimento esperado de 17% e o de roupas, de 55,6%. Para os pesquisadores, os consumidores estão perdendo o medo de comprar este tipo de produto online, o que impulsiona o crescimento. Além dos grandes players, sites mais específicos e focados estão conquistando uma clientela fiel.

 

Pagamentos online

O mercado de pagamentos online cresce amparado pelo avanço do próprio comércio eletrônico. Novas marcas chegando ao e-commerce evidenciam a necessidade de novos softwares de processamento de pagamentos. O crescimento anualizado médio é de 43,2%. Além disso, estes novos softwares devem facilitar a compra através de celulares.

 

Venda de cartões online

Ainda pouco explorado no Brasil, o mercado de cartões comemorativos e convites online cresce rapidamente nos Estados Unidos, com receita na casa dos 3 bilhões de dólares, com crescimento anual de 40%.

 

Impressão de foto online

Os pesquisadores estimam que os sites para solicitar impressão de fotos online devem ter receita de mais de 2 bilhões de dólares neste ano, no mercado americano. No Brasil, já existem algumas empresas competindo neste mercado, que deve crescer 27,7% ao ano até 2018.

 

Venda de móveis e decoração online

Assim como o mercado de moda, este segmento se beneficia da profissionalização dos sites, que tiram o receio dos consumidores em comprar móveis e objetos de decoração online. O crescimento, entre 2008 e 2018, deve ser de 13,8%, ao ano. Para 2013, este mercado deve contar com receita de quase 8 bilhões de dólares.

 

Fantasy Sports

Muito popular nos Estados Unidos, o chamado serviço de fantasy sports consiste em montar uma equipe de jogadores de algum esporte, como o futebol, e fazer apostas conforme as rodadas dos campeonatos. Os usuários podem montar times e competir com os amigos. Yahoo e ESPN têm jogos deste tipo, que devem crescer 13,1%, com receita em 2013 de mais de 1 bilhão de dólares. No Brasil, já existem sites que fazem a competição baseados em campeonatos de futebol. Quem convocar a melhor equipe leva o prêmio.

 

Sites de recrutamento

Segundo os recrutadores, os sites de recrutamento revolucionaram o mercado de empregos. Plataformas como Linkedin devem crescer rapidamente nos próximos cinco anos, chegando a quase 12% de avanço ao ano.


Fonte: Exame