5 Conselhos Para Incrementar o Marketing da Sua Startup

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

PublicidadeO investidor e consultor americano Martin Zwilling afirma que a falta de atenção no mercado é o erro de muitas empresas nascentes.

O marketing é fundamental para uma startup. A melhor das tecnologias se torna inútil se os consumidores não sabem que a empresa existe ou como ela resolve um problema real. “Ainda assim, muitos empreendedores resolvem se concentrar no marketing de forma tímida ou tarde demais”, afirma Martin Zwilling, investidor e fundador da consultoria Startup Professionals.


Em um texto publicado no blog de sua empresa, Zwilling cita que alguns dos erros mais comuns em empresas nascentes são a atenção demasiada ao design do produto; o lançamento apenas quando a tecnologia está perfeita; e a euforia com novas funcionalidades. Antes de tudo isso, o empreendedor tem de saber se há mercado para ele e se seus consumidores percebem o valor agregado dos seus produtos.

Sem o marketing, a startup não consegue saber se esse consumidor realmente existe; onde está localizado; quanto deseja pagar pelo produto; e, principalmente, se é capaz de enxergar todas as qualidades que os empreendedores prometem.

Mais do que pensar em gerar novas vendas, o empreendedor precisa se concentrar em descobrir para quem ele está vendendo e o que leva as pessoas a comprarem seu produto. Confira cinco conselhos para ajudar o marketing de sua startup:

1. Não fale o quanto você é ótimo: afirmar coisas genéricas, como ter uma empresa sensacional ou um produto de alta qualidade, diz apenas que a startup não possui nada de singular. É preciso convencer o cliente de que a empresa é a melhor - senão a única - realmente apta a realizar o serviço.

2. Cuidado com o discurso: cair na tentação de fazer grandes afirmações e promessas vazias ou abusar dos jargões é perigoso. Antes de oferecer uma panaceia para todos os males, vá ao mercado e converse com seu público. Por meio de pesquisas simples e baratas, que podem ser feitas online, é possível descobrir as prioridades dos clientes, os problemas, as demandas e os desafios. Comunique todas as suas descobertas com simplicidade e objetividade.

3. Não perca tempo em networking com estranhos: seja seletivo para abordar novos contatos e crie uma rede pequena, porém eficiente. Contate algumas pessoas-chave e convide-as para conhecer seu negócio. O objetivo primeiro é fazer amigos e alianças. Os outros membros de sua rede virão como consequência. Trabalhar em grandes circuitos repletos de estranhos não é produtivo.

4. Não corra atrás de clientes não conquistados: se o empreendedor está concentrado exclusivamente na busca de clientes cujos problemas ele é capaz de resolver, ele não precisa de muitas tentativas para ganhar a atenção. Continuar buscando sempre os mesmos clientes não irá se reverter em vendas. Eles já sabem o que a startup oferece. Para ser mais eficiente na prospecção de consumidores, a empresa precisa se posicionar claramente no mercado. Com uma posição definida, crie uma carta comercial, fugindo do modelo de follow up e recheie-a de depoimentos de usuários satisfeitos com o serviço.

5. Seja relevante nas redes sociais: muitos empreendedores têm medo de expor suas melhores ideias, suas estratégias e ferramentas pelas redes sociais. O medo é que roubem sua ideia. Na verdade, quando os consumidores veem um valor real no que o empreendedor está dizendo, passam a se perguntar de que outras formas podem se beneficiar caso se tornem clientes.


Fonte: 

 

 

Investidores On-line

Temos 1517 empreendedores e Nenhum membro online

Últimas Notícias

16 Setembro 2019
16 Setembro 2019
16 Setembro 2019
Em que mídia publicitária você mais investe?


Representante, entre aqui!